25 de novembro de 2016

Desaceleração do consumo: Compra Consciente e Brechós

brecho

Por Brenda Avelar

Ainda que você não tenha percebido (o que duvido muito), pessoas de todos os lugares do mundo têm se tornado adeptas de um movimento que propõe um novo propósito para o ato de consumir moda, o slow fashion.

Este movimento começou seguindo os caminhos de proposta do slow food que busca promover a melhoria da qualidade dos alimentos valorizando seus produtos e toda a cadeia produtiva. O slow fashion propõe, dessa forma, acompanhar a cadeia produtiva da roupa que compramos.

Daí você se pregunta: mas porque precisamos nos preocupar? Bom, os motivos podem ser vários, como por exemplo, saber que a indústria têxtil é uma das que mais polui rios com as técnicas de tinturaria e tingimento de tecidos ou que a confecção acelerada e em massa utiliza, muitas vezes, de mão de obra em condições de trabalho análogas à escravidão. Além disso, as roupas que compramos a custos baixos são igualmente de baixa qualidade, o que gera um ciclo vicioso na cadeia de produção e consumo devido ao rápido descarte das peças.

De uma forma geral, a proposta desse pessoal (que por sinal é muito bacana) é que busquemos novas formas de consumir ou outros métodos para adquirir as coisas que precisamos. É então que, dentro dessas novas práticas, devemos garimpar outros lugares para fazer compras e, conhecer como a loja que você compra produz seus produtos.

A ideia de optar por outras formas de consumir já é ótimo para iniciar essas práticas com consciência e, dentre algumas opções, existem os brechós. Os brechós ou bazares são estabelecimentos que vendem roupas, sapatos, acessórios e até móveis, geralmente, de segunda mão.

De uns tempos pra cá a procura e a escolha de compras em brechós tem se tornado cada vez maior e a boa notícia é que este tipo de estabelecimento também tem aumentado em quantidade, o que aumenta também a variedade na hora das compras.

Além disso, outra vantagem dos brechós é que este tipo de estabelecimento não fabrica nada do que vende  e  sempre precisa de peças novas para manter o seu estoque cheio de opções e é, nesse momento, que todo mundo sai ganhando, porque podemos fazer aquela limpa no guarda roupa, selecionar as peças que estão paradas a um tempinho e vender nos brechós. Ou seja, todo mundo sai no lucro.

Quer outra vantagem? Nos brechós é possível encontrar peças exclusivas, pois, raramente as peças disponibilizadas serão repetidas, então vai ser difícil outra pessoa com o mesmo estilo que o seu andando por aí.

É interessante pensar a respeito disso tudo, que a moda que você usa quem faz é você e nos brechós é possível ter acesso a uma gama enorme em diferenciação de estilos, peças, cores, texturas nas peças e tudo isso a preço muito mais acessível que o mercado usual. Por este motivo, a satisfação é garantida.

Contudo, podemos compreender que, novamente, ter consciência das propostas e dos processos produtivos das marcas que consumimos é muito importante para construirmos uma rede de consumo mais consciente em relação à sociedade e ao meio ambiente.

Observar o quem tem ocorrido ao nosso redor e perceber em quê podemos contribuir ou como podemos mudar, ainda que pouco, nos possibilita a descoberta de novidades (ou nem tão novidades assim) e de outras alternativas que nem sempre havíamos dado  atenção mas que, ao final, são opções que podem nos agradar mais do que as opções que conhecemos.

Vale tentar.

E aí? Vamos às compras… nos brechós?

Comentários

Wave Cash
rio2
13 de abril/14 - Matérias

Rio 2

Lindo, divertido e engraçado são alguns dos adjetivos que descrevem o filme
qto-custa_a_hora
27 de julho/15 - Matérias

Quanto custa a minha hora?

Calcule quanto cobrar pelo seu serviço.
creme-de-espinafre-01
10 de agosto/15 - Matérias

Receitas com vegetais e legumessão nutritivas e fazem bem para a saúde

Os pratos quentes são os grandes aliados do corpo para espantar o frio e fortalecer a imunidade contra gripes e resfriados

Entre na Rede Wave

Assine nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro da novidades da Revista Wave.